Deus não quer que sejamos apenas efetivos, mas que sejamos eficazes naquilo que faremos no ano de 2021. Enquanto os efetivos fazem o que mandam fazer, os eficazes são aqueles que fazem além. Quando entendemos o contexto, saímos do efetivo e passamos a ser eficazes na mão de Deus.

O ano de 2021 só será fácil praqueles que forem eficazes e entenderem o cenário. Se quisermos resistir, precisamos desmistificar a santa ceia.

A ceia faz parte de um conceito profético da parte de Deus: as bodas de casamento. As bodas são um momento, mas elas não são a vida. É apenas um rito de passagem para a vida normal.

O pão e o suco são apenas uma representação do corpo e do sangue de Cristo. Ela tem a ver com o nível de arrependimento das pessoas. Ela não transforma pão em corpo nem suco em sangue, ela nos transforma!

O fato de não nos examinarmos como estamos nos portando com o noivo nos faz uma noiva que não sabe se portar, uma noiva egoísta. Se não estamos nos transformando, estamos nos condenando. A ceia é santa porque ela nos faz santos. E ela carrega uma promessa quádrupla:

1- Nos tira do Egito, desse sistema pecaminoso.
2- Nos liberta, tirando o Egito de nós
3- Reafirma a identidade de Jesus em nós.
4- Nos leva à terra prometida

Ninguém chega na terra prometida sem antes sair do sistema, tirar o Egito de dentro e ter a identidade de Jesus reafirmada. Deus está nos guiando em um processo de transformação à terra prometida. Isso fala de sair da zona de conforto.

A terra que mana leite e mel não faz com que a terra do Egito se desfaça. Mesmo num mundo pós pandemia, de jugo de pecado, e apostasia, Deus pode te levar a viver uma terra prometida. Só entra quem conseguiu sair da mediocridade e se tornou eficaz. Apenas dois entraram na terra prometida. Todos obedeceram e foram efetivos, mas só dois foram eficazes. Porque muitos são chamados, mas poucos os escolhidos!

Depois de guerras e momentos difíceis como temos vivido nesse ano, se torna essencial mergulharmos na pessoa do Espírito Santo. Entendê-Lo nos faz nos conhecermos melhor. Ele é a pessoa de Deus em nós.

Precisamos nos esvaziar de nós para que Ele nos encha. Ele pode estar em todos os lugares, mas será que a igreja tem dado espaço a Ele?

Um dos símbolos mais icônicos dEle é a pomba. A vinda do Espírito simbolizando uma ave fala da brandura, doçura, amabilidade inocência e pureza, mas Ele também é um vento impetuoso.

A melhor maneira de saber o que temos feito para entristecê-Lo é perguntando a Ele. Quando estamos sensíveis, conseguimos sentir o que Ele sente.

Quando não estamos, viramos pessoas egoístas.

ELe nos faz sensíveis à Sua causa. A primeira maneira que percebemos quando o entristecemos, é quando ele fica quieto. Esse silêncio é sinal que entristecemos Ele. Quando isso acontece, devemos rapidamente pedir perdão e buscar resolver a situação.

A tristeza do mundo produz remorso, mas a do Espírito Santo nos traz salvação.

Paulo estava sendo impedido pelo Espírito de ir pra Ásia, isso nos diz que seremos impedidos de estar em alguns lugares pelo cuidado de Deus.

Vamos deixá-Lo nos guiar!

Nos últimos cultos temos dado espaço a pessoa do Espírito Santo, buscá-lo deve ser a nossa maior motivação.
Vivemos em um tempo onde Deus tem separado o joio do trigo, se a pessoa do Espírito Santo é nossa maior motivação, Ele irá nos conduzir até o celeiro, que é a presença de Deus, onde toda palha que há dentro de nós será removida e queimada de tal forma que seremos transformados pelo Espírito Santo e pelo Seu fogo.
E um tempo de guerra como esse, as coisas só não ficam mais caóticas por que o Espírito Santo está aqui na terra, sem Ele, não nos sentiríamos vivificados pela palavra.
Enquanto Ele ainda está disponível, precisamos aprender a falar com Ele, a cultivar esse relacionamento porque isso nos levará a compreendê-lo.
Ele possui características de um ser humano: se alegra, se entristece, chora ….
Ele se entristece quando escolhemos algo que fere a presença Dele.
Embora Ele seja onipresente, onipotente e onisciente, não quer dizer que Ele tenha liberdade em todos os lugares. Será que estamos dando liberdade ao Espírito Santo?
Liberdade para mostrar quanto de palha tem dentro de nós pra ser queimadas ou quanto de trigo pra ser levado para o celeiro.
Não tem a ver em produzir emoção, tem a ver Com transformação.
Ele nunca nos deixará, mas será que nós não temos virado as costas para Ele?
Seria tão bom que em tudo que formos fazer falemos: Espírito Santo, eu nunca mais vou te deixar, nunca mais vou deixar de te consultar, de pedir pelos dons do Teu Espírito.
O Espírito Santo está aqui! Podemos falar o que quisermos com Ele.
O fogo do Espírito Santo protege, mas ele também purifica. Precisamos identificar dentro de nós o que precisa ser tocado pelo fogo purificador. Precisamos identificar onde o fogo do Espírito Santo precisa queimar para apagar toda iniquidade.
O fogo do Espírito Santo além de proteger, queimar, purificar e perdoar, também é a bússola que nos guias.
Só vá se o fogo do Espírito Santo for na frente.

Esses são dias que sem dúvida Deus está separando o joio do trigo. Por isso, precisamos entender que nossas escolhas pautarão nosso futuro na presença de Deus.

O Espírito Santo é a pessoa mais mal entendida nos dias de hoje. Qual a nossa maior motivação para O buscarmos?

Nós não conhecemos nossas verdadeiras motivações e interesses, por isso sondar nossa motivação é o primeiro passo.

Raquel e Ana não podiam ter filhos e fizeram uma oração para Deus. As duas receberam a promessa, mas havia uma diferença entre as duas: a motivação.

Raquel pediu um filho para mostrar para as outras esposas de Jacó. Mas Ana, mãe de Samuel, o concebeu para o Senhor.

Sem o espírito santo, nosso trabalho com Deus é esgotador, é pura religião.

Remova o espírito santo de uma igreja e duas coisas acontecerão:
– Ela se transforma em clube social
– Ela vira uma instituição religiosa

A primeira coisa que temos que aprender para buscarmos o espírito santo, é nos esvaziar de nós mesmos, então estamos aptos a recebê-lo.

1. Batismo do espírito santo
Quando entregamos nossa vida para Jesus o espírito santo começa a entrar em harmonia com a nossa vida – á medida que permitimos que isso aconteça.

Quando perdemos a santidade, o pecado ganha espaço na nossa vida.

2. Batismo com fogo
Quando o fogo vem e já não há mas espaço em nós para nós mesmos e estamos vivendo uma vida totalmente imergida no espírito santo, Ele começa a derramar dons sobre nós.

Há dons em nós que precisam ser usados no corpo de Cristo. A única coisa que pode impedir a marca do fogo em nós somos nós mesmos.

Será que temos dado liberdade ao espírito santo em nossas vidas?

Nossa maneira de entender o espírito santo é mergulhar na presença dEle. Para termos um encontro com o Espírito Santo, precisamos desejar sermos transformados por Ele.

Esse mês é muito importante porque celebramos o Outubro Rosa, quando nos atentamos para atender as necessidades das mulheres. É como se os ouvidos da sociedade estivessem mais voltado a elas neste mês.

Na bíblia temos duas das maiores referências de mulheres: Isabel e Maria.

As duas são mulheres que de alguma maneira foram capazes de cumprir as ordenanças do Senhor: crescer e multiplicar.

Essas mulheres de Deus deixaram um legado para nós homens e mulheres.

Isabel era casada com Zacarias, um sumo sacerdote. Ela não era qualquer mulher. Ela se torna mãe de João Batista.
João não cresce como filho de pastor, não segue uma linha sucessória, mas é levado ao deserto para se preparar até que esteja pronto para anunciar a vida do Senhor.

Maria, não era casada com José, era noiva. De repente ela aparece grávida. Só existiu Maria porque existiu um José com Maria. José comprou a missão, ele não rejeitou Maria. Ele creu.

Quando Maria e Isabel se encontram, Isabel é cheia do espírito santo. O encontro dos dois úteros teve o poder de batizar Isabel. Havia algo na barriga daquelas mulheres que ativava o espírito santo.

Se tivermos dentro de nós aquilo que podemos ativar o espírito santo, poderemos viver no poder dEle.

Quando João começa seu ministério ele tinha apenas uma certeza: que ele batizaria com água, mas Jesus com o espírito santo e com fogo.

O que nos faz não desistir e seguirmos em frente é o Espírito Santo. Não dá para vivermos sem Sua presença. Ele está esperando que cultivemos uma amizade com Ele. Nós carregamos dentro de nós o DNA de Jesus.

Jesus nos chamou pra sermos tanto Jesus como João. Nós também somos aqueles que anunciamos Jesus com nosso estilo de vida.

Quando encontramos Jesus e entendemos nossa missão, Jesus e João se ativam em nós e o Espírito Santo vem.

Só seremos testemunhas porque recebemos poder do Espírito Santo. Seja uma testemunha, mas não vá antes de ser cheio do Espírito Santo!

Umas das ciências mais difíceis de entender é a matemática. Tudo que há na terra pode ser calculado através da dela.

Na bíblia tudo é matematicamente calculado com a força aplicada. Ou nossa força é canalizada para o bem ou para o mal.

Se todo movimento que fazemos gera uma força no mundo espiritual, quem se alimenta da nossa força, Deus ou o inimigo?

Quem tem se alimentado das nossas escolhas, atitudes e posicionamentos?
Existe sempre alguém ganhando nossa força de uma maneira ou de outra.

O problema não é o diabo, mas o quanto de força damos para ele. O problema não é a tentação, mas a força que damos para ela. Se damos força e a alimentamos, ela fica irresistível.

Mas se canalizarmos toda nossa força a favor do reino de Deus, recebemos a força do Espírito Santo.

No mundo espiritual existe uma energia nuclear em Deus que é matemáticamente a maior das forças aplicadas;

A RENDIÇÃO.

Muitas vezes vemos a rendição como desistência. Mas desistir significa abandonar. Render é canalizar sua força naquele que pode resolver os conflitos. Para se livrar da coleira do pecado precisamos nos render a Deus.

Ao nos comprometemos a ter uma vida com Deus, precisamos aprender a render os nossos sonhos a Ele.

Quando Abraão partiu para sacrifíciar seu filho, ele já tinha se rendido a Deus. Isaque podia muito bem se livrar e fugir. Mas ele também se rendeu. A força de rendição de Isaque com Abraão e de Abraão com Deus gerou uma bomba nuclear para Deus. Nunca uma fé rendida tinha gerado tanta força.

Quando Deus recebe essa força, ele devolve de volta para nós.

Quão dispostos estamos em canalizar a força da nossa vida pra Deus? Ou estamos dispostos a dar somente o que sobra?

Levantar as mãos é um símbolo de rendição. Por isso que levantamos as mãos ao adorar a Deus.

O evangelho não é o lugar de quem quer ganhar a vida, mas daqueles que querem se render a Jesus.

A modernidade nos ajuda e nos empurra para o novo. Quando ficamos presos no velho, ficamos fadados a morrer. Deus não é acumulador e se quisermos o novo, devemos tirar o velho.

Sob intensa perseguição, a igreja de Atos tinha algumas opções: ou ficava e morria, ou fugia e pregava o evangelho. Essa perseguição colaborou para o envio da igreja a todos os cantos da terra.

Vendendo tudo que tinha, os cristãos poderiam seguir para outra região e fazer a obra. Então Ananias e Safira venderam sua propriedade e deram uma parte aos apóstolos. Parecia um bom negócio. Eles estavam muito provavelmente cotados como líderes dentro da igreja. Isso mostra como o mecanismo da igreja funciona.

O mecanismo religioso envolveu Ananias de tal maneira que ele perdeu o sentido da verdade e não recebeu o vinho novo. Corremos o risco de permitir que nossas emoções nos envolvam numa vida com Deus e não O conhecer a fundo.

Se não somos consumidos pelo fogo de Deus de dentro pra fora, o fogo da religião nos queima de fora pra dentro.

Há muitos crentes vivendo de aparência, que estão arrebentando no pecado, mas na igreja estão cheios de santidade.

Neoniscos significa pessoas cheias de juventude. Ao enterrar Ananias, isso gerou temor e sabedoria naqueles jovens e eles voltaram mais maduros na fé.

Precisamos de três coisas pra rejuvenescer:

1- Entregue 100% ao Senhor
Consagre toda sua casa, seu trabalho, ministério e seu futuro ao Senhor.
Viva intensamente sua fé com Deus.

2- Confie no Senhor
Quando recebemos a paz de Deus nós nos renovamos. O mundo dá uma falsa paz que é uma trégua.

3- Não se acomodar
O deserto não desgastou Josué e Calebe, porque a promessa da terra prometida os renovaram. Eles não se acomodaram.

O comodismo mata sutilmente em doses homeopáticas.

Precisamos entregar e consagrar o nosso 100% a Deus. Confie no Senhor. Há mais de Deus!

Nesse período de pandemia, nossa vida se resumiu a apenas algumas funções, lugares e horários específicos.

A dura realidade é que parece que tudo está previamente calculado. Estamos dentro de uma caixinha e não conseguimos pensar fora dela. É impossível viver algo novo de Deus no futuro se não produzirmos algo novo no presente.

João Batista no final de sua vida manda seus discípulos perguntarem para Jesus quem Ele realmente era. João batizou Jesus, ele viu com seus próprios olhos e ouviu a voz que veio dos céus dizendo que Jesus era o filho de Deus. Se ele que teve experiências tão marcantes com Deus e Jesus, como ele chegou a esse ponto de questionar?

Quando estamos na hora errada e no lugar errado nós começamos a duvidar.

O trabalho de João era ser o precursor de Jesus. Sua maior certeza era o que ele viu e ouviu. Ele tinha plena convicção em seu coração que Jesus era o filho de Deus.

Como ele se perdeu no horário e no lugar que deveria estar?

Em algum momento em sua história ele fez o que não foi chamado pra fazer. O chamado dele era preparar o caminho pra Jesus.

João não tinha mais visão. Enquanto Jesus batizava de um lado do rio, João batizava do outro. Por que manter o rito?

João estava fazendo o que não foi chamado.
Não é porque é certo, que Deus nos chamou. Temos que fazer o que Deus nos chamou pra fazer.

Você tem um chamado. Nesse lugar só você pode fazer com excelência o que Jesus te chamou pra fazer!

Nunca houve tantos sinais no céu e na terra do fim dos tempos como temos vivido. Muitos têm passado despercebidos e por isso não conseguimos cumprir o chamado de Deus.

Hoje as guerras acontecem de uma maneira mais agressiva que antigamente. É uma guerra política e econômica. A economia mundial foi empobrecida, e os terremotos são cada vez mais constantes.

O único sinal que ainda falta se cumprir é que o evangelho seja levado para os quatro cantos da terra.

Gadara era uma cidade pagã e hostil para os discípulos de Jesus. Existem pessoas que estão em lugares distantes e pessoas próximas a nós que estão distantes do evangelho. Precisamos ter um coração missionário para levar o evangelho a essas pessoas.

A igreja representa o barco que Jesus entrou e foi até a fronteira de Gadara. O caminho para salvar uma pessoa nunca vai ser fácil, mas Deus quer nos usar para as salvarmos.

Os discípulos começaram a sentir sufoco na área onde eles mais se sentiam auto suficientes, pois eram pescadores profissionais. Quando começamos a ser auto suficientes e achamos que não precisamos mais de Deus, passamos pelo mesmo problema que eles.

Quando deixamos de confiar em Deus e seguimos sem a Sua direção, estamos jogando água pra dentro do nosso barco.
Mas mesmo que haja água dentro dele, ele não vai afundar porque Jesus está nele!

A raiz de toda timidez vem de um pensamento natural. Quando damos espaço a esse tipo de pensamento, deixamos de produzir aquilo que é sobrenatural.

Vale a pena enfrentar a tempestade pra chegar até Gadara. Como é bom ver o fruto do nosso sacrifício para se preocupar com a vida de uma pessoa!

A única coisa que temos que fazer nessa hora é acordar Jesus. E como fazemos isso? Orando!

Quando oramos, Ele acorda para nos ouvir.

Isso diz respeito a ter um relacionamento individual com Jesus. Ele espera que acordemos Ele!

Nunca tivemos tanto a nossa temperatura medida como atualmente. Na entrada de praticamente todos os lugares precisamos fazer a aferição de temperatura.

E se fosse medida a nossa temperatura espiritual na porta do Céu, será que entraríamos?

O problema dessa geração é que ela é morna. Morno é quente demais pra ser frio e frio demais para ser quente. São os que quando estão cercados de pessoas obedientes ao Senhor falam do jeito certo, mas quando estão com ímpios têm facilidade de se misturar.

Pessoas mornas obedecem a Deus quando são motivadas pelos seus próprios desejos.

A ânsia de vômito ou náusea são os principais sintomas de uma pessoa que está mal.

A graça não é um sal de frutas pra digerir aqueles que são mornos. Um verdadeiro cristão não é conhecido pelo que ele confessa, mas pelo fruto da sua obediência.

O sintoma do corpo de Cristo é a ânsia de vômito. Não é se, mas quando Deus vai vomitar aqueles que acham que tem intimidade.

Judas passou três anos com Jesus, mas nunca teve intimidade com Ele.
Muitos dentro da igreja são mornos como ele. Fazem sacrifícios pelo ministério e não por Deus.
A internet está cheia de pessoas que pregam um evangelho morno, onde se fala aquilo que as pessoas querem ouvir.

Nesse conflito entre expectativa e realidade, o amor de muitos tem se esfriado. Não dá para buscar Deus por necessidades, temos que buscar por quem Ele é!

Deus tem medido a temperatura da nossa fé nesse ano. Só terá lugar no corpo para quem tem intimidade.

Se vivermos uma vida para atender a expectativa do mundo, com certeza seremos vomitados.

Tenha uma temperatura que te faça permanecer na presença de Deus!